domingo, 8 de março de 2009

Apocalipse Zombie

De todos os seres e monstros criados para filmes e histórias de terror, os zombies têm um lugar especial na minha caixinha do medo. Porque enquanto outros seres como os vampiros (não aqueles emo que estão agora na moda, mas sim dos antigos) agem como predadores, nunca caçando humanos até à extinção, para não perderem a sua fonte de alimentação, os zombies não pensam.

A única coisa que eles querem é matar, aumentando os seus números. Alimentarem-se para apaguizar uma fome interminável. Um exército sem liderança, cada morto-vivo autónomo por si mesmo, mas com uma mentalidade rudimentar de manada. Um exército que não descansa, que não precisa de mantimentos para continuar. Um exército que só parará quando o último humano morrer...

Um bom monstro nasce dos medos da sociedade, e não há nenhum que represente tão bem o nosso medo das epidemias como os zombies. A irracionalidade dos vírus no modo em como se espalham é terrorífica. São capazes de extinguir espécies inteiras mesmo que isso signifique a sua própria extinção. Tudo por apenas terem uma "vontade" de se espalharem.
E com a globalização, este risco cresceu exponencialmente, e com ele, o nosso medo.

Outra das coisas que gosto nos filmes de zombies, é que a destruição do grupo de sobreviventes acaba por ser causada não pela ameaça zombie em si, mas pelos próprios humanos, seja em actos de egoísmo ou de pura loucura e medo. Por exemplo, a destruição da barricada que mantinha os zombies do lado de fora, numa luta pelos mantimentos. A ideia de que o pior e o melhor de nós apenas aparece nas piores situações, e de que nós próprios somos bem capazes de nos destruir ou de nos salvar.

Também de notar a incapacidade do Governo e das Instituições de levarem a ameaça a sério e de a conseguir controlar, de responder apressadamente e eficazmente. A falta de organização que se viu no Katrina não foi e não será um caso isolado, infelizmente.

As boas histórias de terror reflectem os nossos medos. São metáforas com significado, um espelho da sociedade em que foram criadas. Assim como os monstros radioactivos nasceram numa época em que o mundo estava a um passo de morrer num cogumelo gigante, os zombies nasceram numa época em que uma epidemia facilmente nos deixará de joelhos.

Continuando, aqui está a sondagem (clickar para aumentar):

Parece que temos muitos suicidas :)

P.S.: É claro que apesar de haver um lado sério nestes filmes, não deixam de ser da boa e velha diversão sangrenta =D

5 comentários:

  1. Quando isso acontecer espero termos um Frank West do Dead Rising na vida real como este aqui lol!: http://www.youtube.com/watch?v=KfGWeul6U5w

    ResponderEliminar
  2. K xenax maix xtupidax k voxex caloirox inventão!

    ResponderEliminar
  3. E eu a pensar que só no secundário abusavam nos Xs...

    ResponderEliminar
  4. Max kem é k xtah a abuxar dox x's?
    Eu axo k devex xtar a faxer confuxão!
    Ai devex, devex..

    ResponderEliminar

Diz não ao SPAM! E aos insultos vulgares! (mas os originais são bem vindos) E não digas o meu nome real! A sério! Que eu apago! É que existe uma razão para o meu nome não estar no perfil... Estou no Programa de Protecção de Testemunhas o_0
E já me esquecia, os anónimos contam como meia pessoa para mim, por isso... assina os comentários!